Download Free FREE High-quality Joomla! Designs • Premium Joomla 3 Templates BIGtheme.net
Home / Activismo PNR / PNR colocou outdoor no Saldanha

PNR colocou outdoor no Saldanha

Outdoor 2015Fazendo coincidir com o início oficial da campanha eleitoral, foi posto no Domingo de manhã, dia 20, um outdoor no Saldanha alusivo à questão da invasão imigrante, intitulada como “refugiados” pela versão oficial do politicamente correcto.

O PNR opõe-se a esta situação por duas razões, ambas muito fortes. Por um lado, porque se trata de uma afronta aos portugueses que passam tão mal e para quem os nossos governos têm sido carrascos. Lembramos tantos que perdem as casas, os empregos, que emigram, que passam fome ou privações de primeira necessidade. Por outro, porque é evidente o choque civilizacional que essa invasão islâmica vai trazer. É inegável que se trata de gente com cultura e costumes completamente antagónicos aos nossos, incapazes de se adaptar, antes pelo contrário, com mentalidade de conquista e imposição do seu modo de vida.

O PNR aponta o dedo às políticas da União Europeia, que são as culpadas pelas “Primaveras Árabes” e pelas guerras que obviamente se lhes sucederam, nomeadamente pela guerra civil na Síria. E acusa essa mesma União Europeia de cometer um erro ainda maior, deixando-se invadir por este fluxo incontrolável e crescente de pessoas que na esmagadora maioria nem sequer são refugiados de guerra, mas antes imigrantes económicos e que na sua maior parte compõe-se de homens, jovens e potenciais extremistas islâmicos.

Desse modo, o facto de aceitarmos os ditos “refugiados” constitui uma ofensa aos portugueses desfavorecidos e uma ameaça à nossa identidade e segurança interna. Para tal, o PNR aponta as seguintes soluções:

– Apoiar o regime de Bashar-al-Assad, como forma de combater o Estado Islâmico e repor a ordem na região;

– Ajudar financeira e tecnologicamente os países desta zona do globo, em vez de gastar dinheiro com os “refugiados”;

– Repor fronteiras na Europa, impedindo todos os fluxos migratórios;

– Colocar mais efectivos navais na zona do Mediterrâneo, impedindo a passagem dos barcos com “refugiados”;

– Começar a devolver à procedência todos os refugiados que já foram tratados e/ou devidamente alimentados.

Veja também

Deriva estalinista

Os partidos de Esquerda, uns mais que outros, não conseguem cortar um cordão umbilical com …