Download Free FREE High-quality Joomla! Designs • Premium Joomla 3 Templates BIGtheme.net
Home / Notícias / Nacional / Bloco Cannabis

Bloco Cannabis

Na semana passada, debateu-se na Assembleia da República o enquadramento legal da cannabis para utilização medicinal, tendo como promotor da discussão e defensor da regulação imediata da utilização da planta, o BE, cuja luta pela despenalização das drogas leves já é de longa data. A ele, juntou-se agora o PAN.

A hipocrisia destes partidos está bem à vista, com este pequeno passo, como antecâmara da legalização completa das drogas leves, bem como do cultivo particular da cannabis. De resto, esta estratégia, de dar dois passos em frente e um atrás, obedece a um padrão já por demais conhecido relativamente a agendas fracturantes. As prioridades do BE e do PAN estão bem patentes e é óbvio que esta política liberalizadora não é inocente e faz parte do plano de liberalização das drogas.

Por outro lado, a fraca oposição da dita Direita, em que existem muitos apoiantes da legalização – basta recordarmos o ex-Primeiro Ministro, Pedro Passos Coelho e a sua Ministra da Justiça, Paula Teixeira da Cruz – , mostra que o PSD e CDS estão cada vez mais submissos ao politicamente correcto.

Importa esclarecer que quando falamos do uso terapêutico, aquilo que está em causa é a prescrição do uso de cannabis em condições clínicas muito concretas e baseada em evidência científica. Trata-se, ao fim e ao cabo, da utilização de um medicamento que deve seguir a mesma tramitação de introdução no mercado de qualquer outro medicamento, porque tudo o resto são charros!

Para os nacionalistas, qualquer espécie de dependência deve ser combatida, pois defendemos o homem livre, são e responsável. Não nos incomoda rigorosamente nada o facto de se utilizar uma qualquer substância em forma de medicamento, como aliás já acontece com tantos fármacos feitos à base de plantas, pelo que nada nos move contra uma legislação que seja honesta e, ficando-se por aqui, regule um medicamento inteiramente controlado pelo Infarmed. O que não toleramos são as formas sub-reptícias que, com argumentos falaciosos, irão abrir as portas da legalização de qualquer droga.

Veja também

Recondução da Procuradora Geral da República

Tem estado na ordem do dia a possibilidade da não recondução da Dra. Joana Marques …